logo Laboratório de Antropologia IBUSP
Logo Instituto de Biociências USP

Bioarqueologia

A Antropologia Biológica é uma disciplina focada no estudo da origem, evolução e diversidade da variabilidade biocultural humana, em dimensões temporais (histórica) e espaciais (geográfica). Inclui a análise de populações atuais e antigas, sempre considerando o contexto cultural e social. Em se tratando de grupos pretéritos, estudam-se os remanescentes biológicos como ossos, dentes e tecidos mumificados e sua relação com fatores arqueológicos e ambientais. Esse enfoque, também chamado de Bioarqueologia, permite conhecer o modo e as condições de vida das populações do passado com destaque para a reconstrução da dieta, saúde, demografia, atividades ocupacionais, distâncias biológicas, padrões de subsistência e estruturação social.

Foto: Australopitecus até Homo sapiens: 6 milhões de anos de história evolutiva.

Australopitecus até Homo sapiens: 6 milhões de anos de história evolutiva.

Atualmente, nossas pesquisas almejam ampliar a discussão acerca de questões como o modo de vida, da subsistência e sua relação com as mudanças nas estruturas sociais. A partir de uma perspectiva bioarqueológica comparativa, estudamos os fenômenos de complexificação social em populações pré-históricas que viveram de 8.000 a 1.000 anos atrás nos ecossistemas litorâneos do Pacífico e do Atlântico da América do Sul.

Para tanto, comparamos, dentro de distintas linhas de pesquisa, as populações quanto à frequência e expressão de dezenas de características ósseas, dentais, químicas e físicas. Estes perfazem os dados de paleopatologia, paleodieta e microevolução/migração que, integrados com os dados arqueológicos possibilitam desvendar como se deu a complexificação social e quais os fatores que levaram ao surgimento de grandes civilizações na costa pacifica, enquanto na costa atlântica as sociedades eram mais perenes e longevas.